Dieta do jejum intermitente: riscos e benefícios

A dieta do jejum intermitente é um método de perda de peso cada vez mais popular, mas que ainda divide opiniões entre especialistas. Existem várias formas de fazê-la, mas a ideia é que você coma normalmente em alguns dias da semana e, em outros, reduza drasticamente ou corte a quantidade de calorias consumidas – geralmente, são dois dias por semana de restrição. Antes de fazer qualquer dieta, é importante saber os prós e contras.

Leia também: Kifina reclame aqui

Os defensores da dieta afirmam que o organismo se adapta à privação de comida e, ao longo do tempo, você passa a sentir menos fome e menos vontade de comer alimentos que levam ao ganho de peso. Mas também alertam que, para ter resultado, é preciso comer de forma saudável e equilibrada mesmo nos dias de alimentação livre.

Leia também: Phytophen reclame aqui

Os benefícios do jejum intermitente podem ir além do emagrecimento. Estudos apontam que restringir a quantidade de comida alguns dias por semana pode reduzir o colesterol e o risco de doença cardíaca.

Entretanto, outros estudos indicam que pode não ser uma boa ideia ficar tantas horas sem comer. Um deles, realizado na Universidade de São Paulo (USP), mostrou que, embora seja possível perder peso fazendo ciclos de jejum prolongado, o hábito pode fazer o metabolismo ficar desregulado.

Leia também: como fazer Jejum Intermitente

A conclusão partiu de um experimento feito com ratos em que os animais submetidos à dieta intermitente comiam, ao final, quase a mesma quantidade de comida que os ratos que recebiam ração à vontade, já que ficavam esfomeados e comiam em dobro nos momentos em que o alimento estava disponível. Além disso, os animais sob jejum tiveram um grande aumento nas substâncias químicas do cérebro responsáveis por estimular o apetite.

Leia também: Farinha seca barriga reclame aqui

Outro estudo da mesma universidade concluiu que a perda de peso de quem faz essa dieta é consequente da perda de massa muscular, e não de gordura. Também descobriu que o jejum prolongado alternado com alimentação excessiva pode alterar o funcionamento da insulina, favorecendo o surgimento da diabetes.

Dieta do jejum intermitente exige orientação médica

Não é recomendado que pessoas com cirurgia recente, histórico de transtornos alimentares, gestantes ou lactantes façam jejum intermitente. Mesmo que você não se enquadre em nenhum desses grupos, fale com seu médico antes de iniciar essa e qualquer outra dieta para receber orientação e para ter certeza de que nenhum problema de saúde impeça você de fazê-la.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *